As 3 fases que você precisa superar para alcançar a sustentabilidade do seu escritório.

Por Leonardo Moraes, Administrador de empresas, pós-graduado em marketing e vendas, consultor especialista em gestão de escritórios, estratégia de negócios jurídicos, gestão financeira e marketing jurídico. Experiência e vivência com mais de 09 anos na gestão e consultoria para escritórios de advocacia de diversos portes nas principais capitais brasileiras. Sócio do escritório Leonardo Moraes Empreendedorismo Jurídico


Você é o único responsável pelo sucesso do seu escritório.

E para alcançar esse tão “sonhado” sucesso é preciso percorrer o caminho certo, passando por três etapas fundamentais.

Mas antes de falar sobre elas eu preciso te contar alguns pecados que a maioria dos advogados cometem, principalmente quando vão abrir o seu escritório do zero.

Errar faz parte do processo da jornada empreendedora, mas permanecer no erro é ficar andando em círculos e não ir para lugar nenhum.

Não se programar financeiramente, não planejar e colocar no papel o seu negócio, não pensar em um modelo de negócios e não fazer gestão logo no início são os erros mais absurdos cometidos pelos jovens advogados, logo no início da sua carreira.

Por outro lado existem aqueles advogados que começam da maneira correta e já tem em mente a visualização do seu negócio jurídico, antes mesmo de se formarem, lá na faculdade e no estágio em algum escritório que já passou por essas dificuldades e hoje mantém um negócio sustentável.

A diferença desses escritórios e daqueles que fracassam e frustram os seus sócios é que eles optaram por seguir o passo a passo correto, passando por essas três etapas.

A primeira delas é a decisão quando você decide empreender na advocacia, é a fase de aprendizado e busca de habilidades empreendedoras, mudança de mindset e foco para abrir o seu negócio.
A segunda é a fase da ação, de pensar no seu escritório, é o momento de estruturar o modelo de negócios, pensar na estratégia, nos objetivos e no plano de ação para dar início as atividades e atender os primeiros clientes, tudo pensando de forma estruturada e organizada.

A terceira é a fase da manutenção, é o momento de fazer gestão, de olhar os indicadores financeiros, de produtividade, de satisfação dos clientes e da equipe.

Passar por essas três fases e executá-las da melhor forma possível é a grande “mágica” para fazer o seu negócio jurídico dar certo. Não existe outro caminho ou conto de fadas que estão te contando por ai e você pode acabar “acreditando”.

A escolha é sua!