CONSOLIDAÇÃO DE CONTRATO SOCIAL

CONSOLIDAÇÃO DE CONTRATO SOCIAL

RAZÃO SOCIAL

Os abaixo-assinados, …………………………………………, brasileiro, casado, comerciante, residente e domiciliado nesta capital à rua ……………………………., nº ………., portador da Carteira de Identidade RG nº ……………………….. e do CIC nº …………………………….; ………….., brasileiro, casado, comerciante, residente e domiciliado nesta capital à rua ……………………………….., nº ………., portador da Carteira de Identidade RG nº ……………………… e do CIC nº ………………………….; e ………………………., brasileiro, solteiro, maior, comerciante, residente e domiciliado nesta capital à rua ………………………………….., nº ………, portador da Carteira de Identidade RG nº ………………………… e do CIC nº …………………………….., únicos sócios componentes da firma ……………………………………………, estabelecida nesta praça à Avenida ……………………………………………. nº ………., CNPJ nº …………………………………., com contrato arquivado na Junta Comercial do Estado de …………. sob o nº …………, em sessão de ………….., e alterações posteriores arquivadas na mesma Junta sob nºs ………….., em sessão de …………., ………………., em sessão de …………., resolvem de comum acordo consolidar as cláusulas em vigor do mencionado contrato e alterações posteriores, como segue:

I – A firma gira sob a denominação social de ………………………………………….., com sede nesta capital, ficando eleito o foro desta Comarca para qualquer ação fundada na presente consolidação.

II – O objeto da sociedade é o comércio e a importação de cereais, gêneros alimentícios, bebidas e outros produtos do ramo.

III – O capital social é de R$ ………… (……. reais) dividido em …………….. (…………) quotas, do valor de R$ …… (….. reais) cada uma, inteiramente realizado, pertencendo a cada sócio …………. (……….) quotas.

IV – A responsabilidade dos sócios é limitada à importância total do capital social, nos termos dos art. 2º, in fine, do Decreto nº 3.708, de 10-01-1919.

V – As quotas da sociedade são indivisíveis e não podem ser cedidas ou transferidas sem o expresso consentimento dos sócios, cabendo em igualdade de condições, o direito de preferência aos sócios que queiram adquiri-las.

VI – Os negócios sociais serão geridos pelos três sócios indiferentemente, em conjunto ou cada um de per si, sendo-lhes, entretanto, vedado o uso da firma em negócios alheios aos fins da sociedade.

VII – O início das operações foi na data da assinatura do contrato nº 298.740, em 21 de agosto de 1986, e o prazo de duração da sociedade é por tempo indeterminado.

VIII – Os sócios terão direito a uma retirada mensal, a título de pro labore, a ser fixada de comum acordo pelos sócios, dentro dos limites estabelecidos pela legislação do imposto de renda, a ser levada a débito da conta de Despesas Gerais ou conta subsidiária.

IX – Anualmente será levantado um balanço, em 31 de dezembro de cada ano, cabendo a cada um dos sócios partes iguais nos lucros ou nos prejuízos.

X – A sociedade não se dissolverá com o falecimento de qualquer um dos sócios, mas prosseguirá com os remanescentes, pagando a sociedade ou os sócios remanescentes, aos herdeiros do falecido, sua quota de capital e lucros líquidos até a data do falecimento, pela seguinte forma: 20% (vinte por cento) no prazo de três meses, 30% (trinta por cento) no prazo de seis meses, e 50% (cinqüenta por cento) no prazo de doze meses, a contar da data do falecimento.

XI – Ficam assim consolidadas as cláusulas em vigor do contrato social de nº 298.740 e alterações posteriores.

E por estarem assim justos e contratados, assinam o presente instrumento de consolidação em 3 (três) vias de igual teor, para um só efeito, juntamente com duas testemunhas.

……………………., …… de ………………………. de 20 …….

Assinatura dos Sócios:

——————————————-

——————————————-

Testemunhas:

——————————————-

——————————————-

Uso da firma por quem de direito: