Arco de fogo – Amazônia reduz desmatamento em 80% após operação da PF

por Claudio Julio Tognolli

A Amazônia sofreu uma redução de desmatamento de 80% no mês de março, em comparação a fevereiro, período em que foi desencadeada a Operação Arco de Fogo, da Polícia Federal. O dado é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, baseado nos levantamentos no Sistema de Detecção em Tempo Real (Deter). A PF divulgou a informação nesta quarta-feira (7/5).

Segundo a PF, desde o início da operação, que se concentra nos Estados do Pará, Mato Grosso e Rondônia, estes são os primeiros dados a respeito da diminuição do desmatamento. “A maior queda ocorreu em Mato Grosso, que obteve 82,4% de redução no índice de devastação de novas áreas dentro do bioma”, explica a PF.

Até esta quarta-feira, foram apreendidos 15.500 metros cúbicos de madeira – o correspondente a cerca de 4.000 caminhões; 19 motosserras; 10 armas e 95 veículos. Foram instaurados 124 procedimentos apuratórios, presas 86 pessoas e destruídos 830 fornos.

A operação continua nas madeireiras, mas será ampliada para a verificação dos planos de manejo das propriedades rurais das regiões. Também haverá um incremento nas ações de apuração e repressão tanto do desmatamento quanto dos crimes correlatos, com ações similares a que ocorreu em Mato Grosso, onde foram presas 67 pessoas acusadas de favorecer a retirada e o transporte ilegal de madeira.

Segundo o coordenador nacional da Operação Arco de Fogo, delegado Álvaro Palharini, estão sendo realizados todos os esforços para a liberação dos recursos necessários para a implantação da segunda fase da operação, em que serão instaladas 9 bases terrestres e 1 fluvial, nas vias de acesso à floresta. “Serão 24 horas de trabalho, com 100% de fiscalização dos caminhões. Paralelamente a isso, as equipes estarão no entorno, investigando todos os crimes correlatos”, afirma Palharini.

Revista Consultor Jurídico