Você deixa dinheiro na mesa toda vez que cai nessas 3 armadilhas

Por Leonardo Moraes, Administrador de empresas, pós-graduado em marketing e vendas, consultor especialista em gestão de escritórios, estratégia de negócios jurídicos, gestão financeira e marketing jurídico. Experiência e vivência com mais de 09 anos na gestão e consultoria para escritórios de advocacia de diversos portes nas principais capitais brasileiras. Sócio do escritório Leonardo Moraes Empreendedorismo Jurídico https://leonardomoraes.me/


Você deixa dinheiro na mesa toda vez que precifica no escuro.

O achismo é o principal inimigo da rentabilidade do seu escritório.

Quando você se baseia apenas no ambiente externo e não olha para sua realidade interna para formar os preços, já está cometendo um grande erro.

E é ai que mora o perigo.

Ele pode estar ao seu lado, e você, por estar vendado, acaba não enxergando.

Para evitar esse perigo tome cuidado com essas trê armadilhas abaixo e elimine-as do seu caminho.

1) Se basear no preço da concorrência;
Cometer esse erro é como se comparar com a concorrência. Seu escritório é único, tem uma estrutura de custos e expertise únicas.

2) Se basear na tabela da OAB;

É como se a própria OAB determinasse o preço de mercado para os seus serviços. A OAB se baseia em valores médios do mercado e não sabe qual é a sua realidade. Não caia nessa armadilha.

3) Precificar pelo achismo e pela sua experiência.

É olhar cada cliente de forma igual, não analisar a demanda e as particularidades de cada um, por isso é fundamental conhecer o seu cliente e sua demanda, única, de perto.

Uma precificação assertiva envolve três elementos: tempo, custo/hora e demanda.
Venha comigo e saiba como agir.